Verão quase chegando ao fim, o bronzeado já diminuiu um pouco e você percebeu algumas manchas estranhas nas costas, ombros ou unhas. Pode ser micose! Um dos principais prejuízos que elas trazem é o estético, mas, elas podem evoluir e trazer problemas mais sérios se não tratadas adequadamente.

Existem vários tipos de micoses, causadas por diferentes fungos. Elas costumam se desenvolver na pele, principalmente entre dedos e virilha, no couro cabeludo ou nas unhas. Estas áreas são mais úmidas e ricas em queratina, habitats ideais para os fungos. As micoses são mais comuns no verão, devido ao calor e à umidade, mas podem ocorrer em qualquer época do ano. O tratamento é prolongado e exige persistência, sendo recomendável buscar orientação de um médico dermatologista para saber como proceder.

Uma das micoses mais comuns é a micose de praia, também conhecida por pano branco ou pitiríase versicolor. Seus sintomas são o aparecimento de manchas, localizadas geralmente nas costas, peito e pescoço; descamação da pele e coceira leva a moderada. É uma infecção fúngica provocada pelo fungo Malassezia furfur. Este fungo produz o ácido azeláico que interfere com a pigmentação da pele devido à inibição da produção de melanina, levando à formação de manchas que se tornam mais visíveis após exposição solar. Este tipo de micose desaparece após o tratamento e é preciso tempo para que a pele recupere a coloração. No entanto, esta micose pode retornar quando dispor das condições ideais. Isto acontece porque o fungo permanece alojado nas glândulas sebáceas da pele e do couro cabeludo e se desenvolvem quando encontram condições ideais de calor e umidade. Muitas vezes, um tratamento preventivo pode ser indicado.

Outra micose comum no verão são as micoses de unha, que levam a descamação, deformação, escurecimento ou até enrijecimento das unhas. Estas micoses, normalmente, são mais difíceis de tratar, demandando persistência e disciplina no tratamento.

Para prevenir estas infecções inconvenientes é preciso cuidar da higiene e evitar situações que possam favorecer a infecção por fungos. Confira algumas dicas importantes para evitar as micoses e, caso precise manipular seu medicamento, fale com a gente!

Cuidados:

A melhor forma de prevenir uma micose é cuidar da higiene e evitar a exposição a locais ou situações que possam favorecer a infecção, tais como:

  • Secar bem o corpo após o banho, principalmente as regiões de dobras, entre os dedos, unhas e virilha.
  • Evitar permanecer com roupas úmidas por períodos prolongados.
  • Utensílios de praia e piscina de uso comum devem ser evitados ou usados tomando as devidas precauções de higiene.
  • Usar toalhas próprias ao usar equipamentos de academias.
  • Caso tenha contato com animais, manter sempre as condições de higiene do ambiente e do animal.
  • Evitar andar com calçado aberto ou descalço em terrenos que possam estar contaminados.
  • Deve-se ter certeza de que o material de manicure e pedicure devem estar esterilizados.
  • Evitar o uso de calçados fechados por longo período e realizar a limpeza dos calçados de forma adequada.

Micoses exigem tratamentos prolongados e persistentes, sob a orientação de um médico dermatologista. As lesões costumam melhorar antes do fim do tratamento, o que dá a ilusão de que o problema foi curado. Mas quando o medicamento é interrompido, a tendência é o retorno da infecção. Desta forma, é preciso seguir o tratamento pelo tempo prescrito pelo seu médico.

 

Leave Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

clear formSubmit